Nidus

Então é Natal, e o que você fez? Fiz o que deu!

Dizia o meme que passou vááárias vezes pela minha timelime na semana do Natal…

Ao me deparar mais de 3 vezes com ele, fiquei reflexiva!

( Inclusive levei a imagem para as últimas três palestras que dei em 2021.)

“Fiz o que deu”, parece pouco, mas sinceramente em um segundo ano de pandemia, chegar em dezembro podendo dizer que “fez o que deu”, é muita coisa.

São quase dois anos vivendo uma expectativa que nem a gente sabe direito qual é.

São quase dois anos readaptando e reaprendendo coisas.

São quase dois anos, dizendo que “tá tudo bem”, quando na verdade, não está.

Segundo o filósofo sul coreano, Byung-Chul Han, estamos sendo a sociedade do cansaço.

Estamos esgotados de nós mesmos por consequência de uma busca exagerada por desempenho.

Dois anos de pandemia somados ao famoso “trabalhe enquanto eles dormem!” está trazendo resultados como aumento de burnout, depressão e ansiedade.

A necessidade de estar sempre em movimento, produzindo e a facilidade da conexão com as atividades de labor, nos fazem não desligar.

E quando conseguimos ficar sem fazer nada, nos culpamos.

O ócio não é apenas criativo, ele é saudável.

Ficar sem fazer nada, não é coisa de malandro. É coisa de ser Humano que precisa descansar.

Por isso, ao invés de olhar para o que ficou faltando em 2021, eu te convido a olhar para tudo que você deu conta de fazer!

Todos os desafios que você enfrentou, todos os passos que caminhou e os degraus que subiu.

Não é sobre o tamanho do degrau, mas sim sobre ter subido.

Neste fim de ano, que tal ao invés de fazer uma lista de

  • “em 2022 eu quero…”

Você fazer uma lista que começa assim:

  • “Em 2021 eu fui incrível e conquistei…” ?

Se você aceitar esse convite, tenho CERTEZA que vai se surpreender com a quantidade de conquistas que teve e nem lembra.

E aí, você vai perceber que o famoso “FIZ O QUE DEU”, é coisa pra caramba!!!

Vou aproveitar pra desejar pra gente uma ÓTIMA virada de ano, que seja um momento de desconexão virtual para ser de pura conexão presencial.

Que venha 2022. Um beijo, Duda!

Duda Sarmento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.