Nidus

#Criatividade e Inovação todos os dias

#Criatividade e Inovação todos os dias

Ontem, dia 21 de abril, foi celebrado o Dia Mundial da Criatividade e Inovação ([https://www.worldcreativityday.com/brazil]). O termo, “Criatividade e Inovação” é muito amplo, muitas coisas cabem dentro desse “guarda-chuva”. Há alguns anos, acompanho a evolução e o entendimento de Criatividade e Inovação e quero aqui no texto responder três perguntas relevantes que podem esclarecer a importância da construção de competências que permitam que os servidores e as instituições sejam mais criativas e inovadoras. Além disso, vou compartilhar com vocês, três livros fundamentais para incluir na sua bagagem durante essa jornada transformadora infinita que é inovar no setor público.

##Por que inovar no setor público é importante?

O país tem desafios urgentes e a atuação do setor público é fundamental para que os problemas sejam resolvidos. Inovar é importante por muitos motivos. Mas, basta olharmos ao redor e perceber as consequências de não inovar. A obsolescência para setor público significa a perda de confiança, de credibilidade e de vidas humanas.

Por exemplo, o conceito de trabalho remoto não era uma novidade, mas a urgência da pandemia obrigou que esse modelo fosse viabilizado aceleradamente. Poucas instituições aceitavam que isso seria possível, até se tornar obrigatório. Se você estivesse, experimentando essa inovação, como alguns já faziam, certamente sentiu menos os efeitos (considerando aqui apenas o trabalho e não a vida toda dentro da “Home”).

A prestação de serviços teve que seguir em condições adversas e seguiu. Hoje, com tudo que sofremos nessa crise, ficou mais simples justificar que a inovação importa.

##Como a criatividade faz parte desse processo?

A criatividade é a resiliência da prática da inovação. Ser criativo é um dom que todos nós temos ao nascer e vamos atrofiando ao longo da vida. A criatividade serve para manter a sanidade e a leveza durante uma rotina tóxica e processos de trabalho desgastantes. E isso pode gerar resultados simples e ao mesmo tempo mágicos.

Apesar de sempre aparecerem conectadas, “inovação e criatividade”, são ambas correlacionadas à uma competência essencial, segundo a OCDE, que é a Curiosidade! De forma simples, a curiosidade é a arte de fazer boas perguntas. Nós somos adestrados em buscar respostas e soluções e esquecemos de olhar para as perguntas e os problemas. Antes de “matar o gato”, a curiosidade da vida à muitas outras espécies!

##Qual sua experiência de inovação e criatividade no setor público? 

Estou há 10 anos vivendo para que inovação no setor público aconteça. Na WeGov, trabalhamos para dar significado, relevância e entregar de valor na agenda de inovação no setor público. Essa agenda, cada vez mais, fura a sua própria bolha e invade outros lugares na estrutura do setor público. Sigo trabalhando, a inovação é uma prática infinita.

Participei de um dos eventos dessa agenda global, e no recorte de 200 pessoas, todas ficaram surpresas ao saber que a minha dedicação é para fazer com que essa agenda de fato aconteça no setor público. Os avanços são incríveis, mas a bolha ainda é limitada. Precisamos expandir os limites sem fazer com que isso se afaste do propósito de existir de uma instituição pública.

##Transformação, Inovação e Criatividade

Criatividade e Inovação, não podem ser observadas como objetivos a serem alcançados. O setor público existe para prestar bons serviços – que sejam funcionais, confiáveis, usáveis e, quem sabe um dia, prazerosos. Essa transformação na forma de pensar e ofertar serviços é necessária. A forma como as instituições percebem e criam os seus serviços está mudando, com a ajuda desse olhar criativo e inovador. Portanto, “criatividade e inovação” são meios de se elevar a nobreza das instituições e fazer com que as entregas sejam melhores. Alguns costumam dizer que não existe um caminho para a felicidade, pois a felicidade é o caminho. Ainda que tenhamos que fazer escolhas de por onde seguir.

Acredito que isso também sirva para “inovação e para criatividade”, elas são um caminho. Que possamos aproveitar esse privilégio de percorrer e construir esse caminho todos os dias.

Há alguns anos atrás, a pergunta: “o que é inovação no setor público?”, não tinha tantos respondentes como hoje. Talvez, de forma curiosa, seja hora de mudar a pergunta: “O que é criatividade no setor público?” Não para que tenhamos uma definição, mas para que possamos refletir.

Em um de seus livros, Sir Ken Robinson, conta a história de uma garotinha que estava fazendo um desenho na sala de aula e a professora se aproximou dela e perguntou:

– O que você está desenhando?

– Estou desenhando uma figura de Deus.

– Mas ninguém sabe como ele é?

– Espere, eles vão descobrir em breve.

Com essa curiosidade infantil, seguimos desenhando a inovação e a criatividade no setor público. Portanto, “O que é criatividade no setor público?”

 – Espere, vamos descobrir em breve.

Ah, os livros:

Os inovadores, Walter Isaacson: [https://amzn.to/3dE302a]

Somos todos criativos, Ken Robinson: [https://amzn.to/3sIHIVx]

Caos Criativo, Tim Harford: [https://amzn.to/3nddIjt]

Uma pergunta mais bela, Warren Berger: [https://amzn.to/2QIUSV3]