Nidus

Como aprender qualquer coisa em apenas 4 passos – Conheça a Técnica Feynman

Como aprender qualquer coisa em apenas 4 passos – Conheça a Técnica Feynman

Você deve estar pensando: “Bom, lá vamos nós para mais um artigo padrão de “passos para alguma coisa”.

Permita-me, antes de iniciar a nossa caminhada (já que falaremos de passos), dizer que nosso cérebro entende de forma mais fácil as coisas em sequência. Por isso que vemos tantos textos ensinando a dar passos. Sugiro que aproveite.

Mesmo você tendo a percepção que é tudo besteira, se você levar em consideração que a pessoa que estabeleceu os 4 passos que abordaremos na sequência, e que são capazes de fazer qualquer pessoa aprender qualquer coisa, foi um físico, ganhador de um prêmio Nobel, eu sugiro que você dê um pouco de atenção. Juro que não vai demorar.

Contextualizando, você concorda que a arte de ser pai proporciona momentos incríveis de aprendizado, não é? Bom, no meu caso tem sido, principalmente nestes quase 15 meses de restrições devido à pandemia (no momento em que escrevo este texto estamos ainda na luta contra o Covid-19).

Sou pai de dois garotos, um de 3 e outro de 9 anos, que estão praticamente 24 horas dentro de casa. Passam este tempo brincando, “brigando”, comendo, bagunçando, estudando, perguntando …e como perguntam, e têm sido dias incríveis, e eu explico:

Com as rotinas totalmente mudadas, precisamos nos adaptar, nos reinventar em diversos pontos. O mais importante deles é o fato de que eu e minha esposa também estamos em casa, trabalhando em sistema híbrido, e o esforço para nos mantermos atentos no trabalho e concentrados ao ponto de aprender algo tem sido posto à prova a cada minuto.

Fiz esta breve introdução para poder mostrar que “é no caso que crescemos”, como diz Nassim Taleb, diversas oportunidades surgiram dentro deste contexto. Uma delas foi a conhecer a “Técnica Feymann” de aprendizado.

Você já deve ter ouvido alguém dizer “saber eu sei, só não sei ensinar”. No mundo de um egoísta isso seria ideal, já que “conhecimento é poder”, mas qual seria o sentido de saber e não transferir este conhecimento, ensinando para mais pessoas? Qual o propósito de nossa existência se não a evolução contínua e constante?

Com esta mesma lógica Richard Feynman, físico pioneiros em eletrodinâmica quântica e ganhador do Prêmio Nobel, criou o método para acelerar o processo e aprendizado.

“Se você se pegar dizendo: ‘acho que entendi isso’, você não entendeu.

O método de Feynman introduz uma lógica que permite com que as ideias surjam, sejam destruías e reconstruídas. Sua técnica é tão famosa que até Elon Musk (o homem de US$ 173,6 bilhões) usou na sua, chamada  “Thinking from first principles”.

Vamos para a prática?

Como usar os 4 passos propostos e aprender qualquer coisa:

1. Escolha um tema, assunto ou conceito: Em uma folha papel, pode começar a treinar em uma A4, anote na parte superior do que se trata, qual o tópico tema do seu estudo. Anote, de forma básica, simples, do jeito que qualquer um dos meus filhos entenderia, tudo o que você leu, viu, ouviu, discutiu e anote. Toda vez que você encontrar algo sobre o tema anote também (por isso que falei que o tamanho do papel A4 para começar é o suficiente). Segundo a técnica explica ao escrever a ideia de forma simples e clara, seu cérebro é “forçado” a compreender o bastante para conseguir simplificar as relações. Às vezes fazer o fácil é tão difícil, não é? Faça esse exercício e identifique onde sua compreensão é falha.

2. Faça uma criança entender (ou finja estar dando aula para uma criança): Durante os últimos meses utilizo este passo para fixar assuntos que venho estudando. Alguns colegas começaram a me questionar o porquê eu fazia aquilo, perguntando se estava tudo bem, mas querendo confirmar se eu estava ficando louco. Até de “blogueiro” me chamaram vê se pode? (rsrs). Mas tomei essa decisão, pois entendi que me forçar a gravar vídeos sobre o que eu estava estudando, postá-los e estar aberto às críticas, escrever textos para que meus filhos, em poucos anos, possam ver e entender, tem sido experiência incrível. O mais incrível desta experiência que percebo “onde preciso melhorar a compreensão”.

3. Perceba onde está faltando algo na sua compreensão: Como dito anteriormente, somente colocando a mão na massa, indo para o campo de batalha e ensinando algo é que você vai perceber onde estão as lacunas, onde estão as falhas e onde precisa dar mais atenção. Perceba que essa técnica é a mesma que as Startups utilizam nos processos de melhoria contínua de suas soluções. Viu o furo? Volte para a mesa e estude novamente, veja o que você precisa fazer para reforçar o aprendizado e tente novamente. Você precisa perceber que foi compreendido por uma criança, não esqueça.

4. Revise enquanto simplifica: Transforme seu tema em um mutante. Cada vez que você for revisar, reescreva de forma cada vez mais simples. Tire as palavras rebuscadas dos textos técnicos e coloque as suas palavras, do seu jeito de entender as coisas. Coloque exemplos simples, crie analogias com coisas do dia a dia e tente explicar para você mesmo. Se der, peça para a sua amada esposa (eu faço) dar atenção para essa sua “loucura”. Fazendo este processo, novas sinapses serão criadas, novos caminhos serão abertos na imensidão do seu cérebro e, possivelmente, a lógica ficará muito mais clara.

 

Exemplo de aplicação da Técnica Feynman

Ao lado um exercício prático da técnica do Feynman ensinando o Teorema de Pitágoras.

Perceba que foram adicionados alguns elementos (desenho de um triângulo, setas e brev

es explicações) para deixar a explicação mais fácil.

Faça essa experiência com algo tão simples quanto este teorema. Vai parecer um exercício tolo, mas certamente a exigência necessária para seu cérebro tornar algo fácil em algo ainda mais simples ajuda muito para criar um “músculo” que poderá ser utilizado em momentos de maior dificuldade. Desafie-se!

 

 

 

 

Imagem: Teorema de Pitágoras explicado pela Técnica de Feynman / Reprodução College Info Geek