Nidus

Arquivos do autor: André Tamura

Um mundo de possibilidades que ainda não sabemos usar Se você é servidor público, provavelmente já ouviu (ou conhece alguém que ouviu) de algum gestor: “Trabalho remoto não funciona aqui”… Sim? Então siga essa reflexão sobre a transição do trabalho presencial para o trabalho remoto 😉 Na década de 90, começaram a surgir os primeiros sites na web, inclusive os de Governo, e nós ainda não tínhamos a menor ideia do que essas portas de entrada para a internet (portais) iriam se tornar. Hoje, a nossa conexão onipresente nos dá acesso a um conjunto de bens e serviços que, em algum momento ao longo desses trinta anos, alguém deve ter avaliado: “Isso nunca poderá ser feito pela internet”. Os primeiros sites na internet eram de dois estilos extremos. Um era o super básico, tipo um papel timbrado ou jornal impresso colocado na tela, não havia quase nenhuma possibilidade de interação. O…

Leia mais

Ontem, dia 21 de abril, foi celebrado o Dia Mundial da Criatividade e Inovação ([https://www.worldcreativityday.com/brazil]). O termo, “Criatividade e Inovação” é muito amplo, muitas coisas cabem dentro desse “guarda-chuva”. Há alguns anos, acompanho a evolução e o entendimento de Criatividade e Inovação e quero aqui no texto responder três perguntas relevantes que podem esclarecer a importância da construção de competências que permitam que os servidores e as instituições sejam mais criativas e inovadoras. Além disso, vou compartilhar com vocês, três livros fundamentais para incluir na sua bagagem durante essa jornada transformadora infinita que é inovar no setor público. ##Por que inovar no setor público é importante? O país tem desafios urgentes e a atuação do setor público é fundamental para que os problemas sejam resolvidos. Inovar é importante por muitos motivos. Mas, basta olharmos ao redor e perceber as consequências de não inovar. A obsolescência para setor público significa a perda…

Leia mais

Os atores que fazem a inovação acontecer.   A pergunta “Quem inova o setor público?” pode nos limitar a pensar que alguém sozinho realizará essa tarefa. Isso não vai acontecer. Serão necessários múltiplos atores e uma capacidade de colaboração enorme. Ainda assim, essa pergunta é importante para entendermos quais são os papéis e as motivações centrais desses atores que fazem a inovação acontecer no setor público.   É necessário dizer que a inovação não é um lugar onde vamos chegar. Inovar deve ser uma prática diária para que servidores públicos trabalhem da melhor forma e entreguem os serviços que os cidadãos precisam. Inovar é uma necessidade básica para a instituição pública que pretende ser relevante neste século.   A inovação é como alimentar-se… Se você parar de comer, você morre. No entanto, comer mal pode trazer problemas. Dietas malucas, nem pensar.   Se a inovação é como a alimentação, o…

Leia mais

Em algumas oportunidades, ao apresentar um trabalho inovador, surge a pergunta: “Ok, mas como vocês medem o impacto disso?” Boa pergunta. Sinceramente, alguns resultados ainda são difíceis de mensurar, ou como costumam dizer: intangíveis. Isso também pode variar conforme as métricas que cada organização considera importante. Sabemos que a maioria das métricas que utilizamos hoje no trabalho, para mensurar qualquer coisa, foram importadas diretamente do chão de fábrica. Com a inovação, não é diferente. Para mostrar-se produtivo, muitos parecem voltar para a época em que a produtividade era mais universalmente observável: a era industrial. Pensando no tipo de trabalho e nas tecnologias disponíveis que temos hoje, nos parece absurdo medir – por exemplo – mudança de mindset. Seria em quantidade de horas? Tempo e dinheiro são os únicos recursos que todos compreendem de maneira uniforme, mas nem tudo pode ser enquadrado nessas métricas. Ainda assim, intangível não significa necessariamente imensurável,…

Leia mais

Quatro razões possíveis “Se você quer transformar o mundo, experimente primeiro promover o seu aperfeiçoamento pessoal e realizar transformações em seu próprio interior.” DALAI LAMA   Na maioria dos discursos, é quase unânime o apoio à inovação como prática necessária nas organizações. Sabemos que a realidade nas instituições é diferente. Do mesmo modo que não há bandeiras a favor da corrupção, não costumamos ver bandeiras levantadas contra a inovação, mas na prática nada acontece ou a inovação acaba assumindo papel secundário nos projetos e processos internos. Ao longo de nosso percurso, observamos e listamos, quatro possíveis razões para recusarem as novas ideias: Falta de conhecimento e competências específicas Podemos aprender praticando, mas a inovação também inclui teoria e métodos, não é simplesmente dizer de uma hora para outra: “Agora sou um inovador, eba!”. É comum não saber por onde começar e o que fazer para inovar. Em casos assim, planos de…

Leia mais

Reflexões Finalmente, o tema “Inovação no Setor Público” está na agenda pública. Estamos descobrindo a inovação no setor público! Servidores públicos capacitados, eventos exclusivos, laboratórios e projetos inovadores são cada vez mais abundantes. Mas vamos com calma; isso não significa (ainda) dizer que os resultados já chegaram na vida das pessoas ou os trabalhos estão transformando as instituições públicas – em seu modo de trabalhar – de forma significativa. Através da WeGov, estamos conseguindo acompanhar os avanços do tema e também contribuir para que inovação transforme profundamente o setor público. Assim, apostamos que a prestação de serviços úteis, desejáveis e viáveis, será cada vez mais evidente em um futuro próximo. Não é fácil. A “onda de inovação”, para aqueles que escolhem surfá-la, exige um esforço tremendo de descobrir aquilo que realmente importa ser feito e superar os obstáculos de um segmento hostil.  Como descobrir o que importa? O verbo descobrir…

Leia mais

Nos trabalhos da WeGov, é comum termos na mesma sala pessoas de diferentes setores, áreas de conhecimento, experiências e percepções distintas sobre a inovação no setor público. Em alguma etapa, os trabalhos revelam – em nível individual, projetual ou global – três coisas sobre a inovação no setor público 1. Inovar é confuso Em quase todos esses trabalhos, enquanto estamos fazendo as exposições e conduzindo as atividades, as pessoas demonstram desconforto e podemos perceber expressões de confusão. Algumas inclusive verbalizam o desconforto. Eu ouço, fico animado e tento explicar: “Vocês estão recebendo uma quantidade grande de informação e executando as atividades sob uma nova forma de trabalhar no setor público. Essa nova forma funciona de um modo bem diferente da lógica que vocês estão acostumadas. Diante disso, a reação comum mais esperada e mais humana das pessoas é mesmo ficarem confusas.” É praticamente impossível ter um entendimento completo sobre inovação.…

Leia mais

Quem são? Onde vivem? O que comem? Os inovagófagos são um povo de uma ilha perto do Brasil. O seu nome advém de se alimentarem das flores e frutos de Inovis, existentes nessa ilha em quantidade abundante. A árvore de Inovis é uma planta exótica e quando suas flores e frutos são consumidos podem causar distorções da realidade e alucinações. Nos últimos anos, algumas pessoas desembarcaram na ilha e passaram a viver a rotina dos inovagófagos para tentar entender o que acontece por lá… Segundo relatos, a ilha é maravilhosa! As atrações são tantas que as pessoas acabam esquecendo de voltar para casa, esquecem a razão de estar ali. Mas na verdade, são os inovagófagos que prendem as pessoas na ilha… Em uma rara oportunidade, um dos homens que havia desembarcado por lá foi resgatado e amarrado no Brasil para que não voltasse para ilha nunca mais. O homem foi questionado sobre a…

Leia mais

Nos últimos anos, nós temos observado e ajudado a construir projetos que dão mais significado para o trabalho dos servidores e entregam resultados melhores para a sociedade. Neste texto quero contar para vocês um breve relato da nascente inovação no setor público. Recorte temporal Poderíamos entrar em um espiral regressiva infinita para encontrar a pedra fundamental, um “marco zero” da inovação no setor público. A Nova Gestão Pública? A Constituição de 88? As tecnologias de informação e comunicação do séc.xx?  Todos esses (e muitos outros) poderiam ser ou não-ser considerados marcos para o nascimento da inovação. A minha escolha para esse texto parte de um passado quase presente, há 5 anos, quando o Governo Federal – Ministério do Planejamento, Enap, TCU – realizou a 1ª Semana de Inovação no Setor Público. Desde 2015, a Semana de Inovação, representa a concatenação de uma agenda de inovação no setor público, que hoje…

Leia mais

5 atitudes que nos distanciam do propósito de inovar no setor público “Há mais coisas entre o problema e a solução do que pressupõe vossa vã inovação.” O setor público tem se dedicado bastante para acompanhar as mudanças sociais. A insurgência atingiu também alguns burocratas insatisfeitos com o “gap” entre o que é feito e o que é possível fazer. Práticas e métodos para fazer diferente estão chegando para ficar e a inovação está de uma vez por todas na pauta das agendas governamentais. Para que os agentes públicos possam atuar diante deste cenário, um novo conjunto de competências deve ser construído ou vamos matar a inovação antes dela nascer. Não podemos deixar escorrer pelas mãos a oportunidade de transformar profundamente o setor público. Mais do que inovações, precisamos criar inovadores. Inovação em contexto “Você está falando de inovação enquanto pessoas morrem nas filas dos hospitais?” A frase acima carrega…

Leia mais

10/10