Arquivos do autor: Rodrigo Narcizo

“Como minha organização pode ser tornar inovadora?” Essa é uma pergunta relevante e não existe resposta pronta. Mas um ponto de partida comum é fazer um diagnóstico. Já dizia William Deming”: “não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende e não há sucesso no que não se gerencia”. No entanto, existem diversos métodos para identificar o nível ou a maturidade de inovação e nem todos servem para tudo. Medir a inovação pelo o número de patentes ou o faturamento com novos produtos e serviços faz sentido para uma empresa que está no mercado.  Mas e se for uma organização que não tem produtos ou serviços que são patenteáveis? Ou uma que não tem fins lucrativos ou que gera dinheiro vendendo o que entrega? Isso quer dizer que ela não é inovadora? Organizações possuem diferentes…

Leia mais

Na minha jornada no setor público tive a oportunidade de facilitar mais de uma de centena de oficinas e encontros onde é necessário algum tipo de decisão em grupo. A facilitação de grupos é sempre um desafio, especialmente no setor público, onde em muitos casos você precisa reunir atores (ou partes interessadas) com pensamentos e posições diferentes e até antagônicas. Compartilho com vocês dez lições que aprendi sobre o assunto. Fiel ao que são lições aprendidas, elas não são regras, mas sim um registro de experiências e práticas que tenho adotado e que auxiliam no enfrentamento dos desafios da facilitação de grupos. Estabeleça (e cumpra os) objetivos As pessoas que participam da facilitação estão doando um recurso precioso e que uma vez usado não pode ser reutilizado: tempo.  Faça valer o tempo que recebeu delas. Estabeleça e comunique objetivos de forma clara e construa sua facilitação para que eles sejam…

Leia mais

2/2